Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Versão Feminina

O mundo aos olhos das mulheres - a dualidade entre a delicadeza e a complexidade! By Freckles & RedHead

Versão Feminina

O mundo aos olhos das mulheres - a dualidade entre a delicadeza e a complexidade! By Freckles & RedHead

Manual do Comportamento e Pensamento Feminino #1

"Não é nada!"

 

Esta deve ser a maior lacuna dos homens no que diz respeito a entender as mulheres. 

Já muito se escreveu sobre o assunto, mas há sempre mais (muito mais) para desenvolver.

 

Aprendam, nunca, nunca (mas nunca) é só "Nada", a menos que seja mesmo nada!!

 

Isso mesmo, nós mulheres somos o tudo ou nada, o 8 ou 80, e é o facto de vocês (Homens) não conseguirem diferenciar o 1º do 2º que nos provoca urticária, e consequentemente, nos faz olhar para vocês como seres limitados (desculpem mas é verdade, pelo menos no que a isto nos diz respeito).

 

Há todo um role de sinais enviados (inconscientemente) por nós, que vocês estão aptos a captar (sim é verdade) mas, espantemos-nos, que após tantos anos de pura revolução e evolução vocês ainda não desenvolveram sensibilidade para os decifrar!!!

 

Ora vejamos:

Ele: "O que é que se passa?!"

Ela: (com um revirar de olhos agressivo, seguido de um olhar fixo de fúria, e a terminar com um tom de voz elevado e nada suave, terno ou apaixonado) "Nada!"

 MAS VOCÊS ACHAM MESMO QUE NÃO SE PASSA NADA?!?!? A SÉRIO?!

 

É bom que neste momento vocês pensem bem em tudo o que fizeram e disseram nas últimas 4 semanas, de todas as "piadas" sem piadinha nenhuma que lançaram para o ar acerca dos gostos dela, de todas as alterações de voz desnecessárias, de todos os pormenores esquecidos, ou até mesmo a um simples "Olá" sem beijo num dia de TPM!

Tudo, o que vos possa parecer inocente, pode ser a razão para se passar tudo, e pode estar a transformar uma pequena tempestade na cabeça dela, e não, não é ela que é complicada, são vocês que são...enfim, pouco perspicazes!

 

Ok, vocês até podem ter a capacidade (rara na vossa espécie) de perceber que afinal se passa algo, mas se agirem como se não o percebessem, ou como se não tivesse importância, mas se agirem como se não percebessem só vai piorar a nossa revolta interna (revolta essa provocada por vocês, sempre)!

 

Por isso tomem atenção a estas dicas, pela vossa saúde!

a274f1025ec44559051fbe1de5444c2e.jpg

By Redhead

 

 

O Amor é eterno!... Enquanto dura!

Parecia um conto de fadas: o meu primeiro namorado era o meu príncipe encantado! Sentia-me uma sortuda por ter encontrado o Amor da minha vida tão facilmente enquanto via outras a experimentar vários sapos.

 

O tempo foi passando e, já a viver juntos há mais de dois anos, chegou o nosso 9º aniversário e, como manda a lamechice, lá fiz uma mega declaração pública de amor. Choveram comentários de amigos e família, felizes com a nossa felicidade, que aguardavam pequenos rebentos nossos para breve. Mal sabia eu...

 

Passado um mês, o que para mim foi inesperado, ele acabou comigo! Olhando para trás, havia sinais? Pois aqueles “estou cansado”, “não me apetece ir, vai tu” afinal tinham outro motivo: já não estava nessa!

 

Saí da “nossa” casa na hora. Chorei. Sim, chorei muito. Foi um choque enorme e não apenas para mim... Até os amigos mais chegados ficaram chocados! E depois: Falei, desabafei, chorei... Ouvi muitas frases feitas e clichés “Tudo acontece por um motivo”, “bola para a frente”, “não faltam aí são homens!” ... Ouvi, falei e chorei mais um pouco.

 

Já ouviram aquela “os amigos verdadeiros são como os parafusos: só sabemos se são bons na hora do aperto”? Pois bem, tenho cá uns Parafusos espectaculares! Mantive-me sempre acompanhada e ocupada... Quando dei por mim sorria sem motivo e ria até chorar! Estava bem e... Feliz!

 

Nunca senti raiva dele. Até me apercebi que senti alívio. Nem tinha reparado como não estava bem na relação, apenas fui-me deixando ficar porque estávamos “bem”: afinal nunca discutíamos e já estávamos juntos há tanto tempo. Mas não, todos merecem sentir aquele Amor e companheirismo digno de comédia-romântica de Domingo à tarde! Porque ele existe e não me vou contentar com menos do que mereço!

279128949c2392045f6335c93a6b2df9.jpg

By Just that girl

 

Just that girl é uma jovem romântica ainda em busca de um amor como o dos seus pais. Defensora dos animais, tentar dar ao seu cão a melhor vida de cão possível. Faladora desmedida e sorridente por natureza, não gosta de estar sozinha e prefere passar o tempo livre com os amigos que já reconhece como família.

O príncipe encantado emigrou?

Sim, já sei o que estão a pensar, príncipes encantados não existem! E que embora os contos de fadas da nossa infância nos tenham mostrado um mundo cor-de-rosa cheio de finais felizes, a realidade é bem diferente… Eu sei disso tudo. Mas não posso evitar, sou uma romântica incurável, admito. E o facto de olhar à volta e ver toda a gente a casar e ter filhos não ajuda muito (é que parece uma epidemia, vai-se ao Facebook e é só barriguinhas e bebés por aí!).

 

Mas embora o casamento já não seja aquele sonho que eu tinha em menina, a verdade é que tal como a maioria das mulheres, eu dou muito valor à vida pessoal, aos afectos, ao amor. De que é que adianta ter sucesso profissional se não temos com quem partilhá-lo quando chegamos a casa? Sim, família e amigos são muito importantes, mas há certas coisas que não se podem comparar.

 

Sabem aquela sensação de borboletas no estômago? O friozinho na barriga só por ouvir a voz da outra pessoa? E o sorriso parvo que fica estampado na nossa cara cada vez que nos lembramos de cada beijo, de cada abraço… Estar apaixonado é realmente uma sensação avassaladora, o sol brilha, tudo é lindo e maravilhoso! (E que saudades que eu tenho de me sentir assim!).

 

Mas afinal, onde andam os príncipes? Também conheço muitos rapazes solteiros, mas ainda nenhum despertou a Cinderela que há em mim. Será que estou a ser exigente demais? Se calhar é difícil encontrar um homem com sentido de humor, que seja carinhoso (muito) e protector (bastante), mas que saiba dar uns pegas numa mulher (yes please!), e que seja espontâneo o suficiente para surpreender, mas sem recorrer aos clichês previsíveis.

 

Ok, se calhar ele até existe, mas resolveu emigrar para outro país qualquer e anda perdido por aí. Com um bocado de sorte pode ser que ele volte entretanto para aproveitar o Verão aqui pelos Algarves! Pelo sim pelo não, acho melhor não esperar sentada. Vou antes descansar a minha beleza e sonhar com dias melhores. Mas se entretanto o meu Príncipe Encantado aparecer, peçam-lhe que me acorde com um beijo.

 

80b0c93e89f44044afe6b884fd59f63e.jpg

By Freckles